Minhas Páginas

segunda-feira, 25 de julho de 2011

É perigosa...

Eu caminho, desequilibrada, e, cima de uma linha tênue entre a lucidez e a loucura. De ter amigos eu gosto porque preciso de ajuda pra sentir, embora quem se relacione comigo saiba que é por conta-própria e auto-risco. O que tenho medo de mais obscuro, é o que me ilumina. E a minha lucidez é que é perigosa.

9 comentários:

  1. Nessa linha costumo perder o equilíbrio no lado da insanidade, mas acho que até gosto de me sentir um humano diferenciado, alucinado, alienado. Assim consigo ver coisas mil que não via quando são estive.

    ResponderExcluir
  2. Perder um pouco a insanidade às vezes faz um bem danado!
    Amei essa frase de Lispector,só podia ser ;)
    Ani,Querida amiga...
    Uma semana maravilhosa pra ti!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. oi Ani,

    as vezes é necessário,
    sair um pouquinho da mesmice das retas,
    e enfrentar algumas curvas sinuosas,
    para temperar a vida...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. viva a lucidez
    e a loucura cada uma em seu momento conveniente

    ResponderExcluir
  5. Se não fosse Clarice, seria Virginia. Eis que vivo nessa linha...

    ResponderExcluir
  6. linha complicada mas que possamos dar passos certos, sem loucura mas com muita lucidez . um grande abraço amiga

    ResponderExcluir
  7. todos temos nossos momentos..
    beijos Ani..uma linda semana..

    ResponderExcluir
  8. Oi Ani, mais um momento
    que adorei...
    seu cantinho é uma delicia!
    beijinho.
    Isa

    ResponderExcluir
  9. Goto do gosto da Clarice então aqui estou eu lhe seguindo e tenho por ti um doce carinho, beijos !!


    Arando entranhas

    Meu caminho é sobre arame farpado
    Quando não caio me estrepo
    Quando quero uso espinhos
    E perfume das rosas sou eu o menino
    Que se inebria com o balsamo
    E fixa na terra, arando minha entrega
    Então na tênue esquina da vida
    E preciso navegar e nunca amar
    Pois depende do outro e o caminho
    Que todos querem seguir
    E por nossa conta e risco
    E eu aqui fico no rabisco
    Nas letras que comigo tenho
    E assim cabendo eu venho
    E deixo aqui o que convenho
    No obscuro futuro ilumino
    Com luz de vela eu navego
    Em perigosas aldeias estranhas
    E para dentro eu vou as entranhas

    Ulisses Reis®
    28/07/2011

    Para Ani Crital

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar um momento seu aqui comigo...